Depois da queda na produção de combustíveis em 2020, provocada pela pandemia da covid-19, o volume de petróleo refinado no país voltou a crescer. Em 2022, o parque de refino nacional produziu 123,5 milhões de m³ (metros cúbicos) de derivados do petróleo. É o maior número desde 2014. Do total, 107,4 milhões de m³ foram de combustíveis (87%).

O resto se refere a materiais não energéticos, como asfalto, coque, nafta e lubrificantes. Os dados são do Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2023, lançado nesta 2ª feira (16.out.2023) pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Eis a íntegra da publicação (PDF – 25 MB).

Dentre os combustíveis, o mais produzido no país segue sendo o óleo diesel, com 42,4%. Em 2022, as 18 refinarias brasileiras produziram 45.529 milhões de m³ do combustível. Nos anos anteriores, a produção do combustível foi de 40 milhões de m³.

Na sequência aparece a gasolina, com 28.628 milhões de m³ produzidos (26,6%). O país já chegou a fabricar 30 milhões de m³ em 2014, mas viu esse número cair nos anos seguintes. Em 2020, por causa da pandemia, registrou uma produção de 23,3 milhões de m³.

Em 3º lugar, com 17% da produção, está o óleo combustível, também chamado de óleo pesado. Trata-se de um tipo de diesel destinado exclusivamente para geração de energia térmica.

Também apresentaram ligeiro aumento de produção o QAV (querosene de aviação) e o GPL (gás liquefeito de petróleo), mais conhecido como gás de cozinha. Atualmente, cada um responde, respectivamente, por 4,5% e 9,3% do refino de combustíveis no país.

Em 2022, o parque de refino brasileiro contava com 18 refinarias de petróleo, com capacidade para processar 2,3 milhões de barris/dia. O fator de utilização das refinarias no ano foi de 84% –o maior desde 2015.

Das 18 refinarias, 10 são da Petrobras. Outras 4 unidades eram da petroleira, mas foram privatizadas ao longo do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). São elas: Rlam (Bahia), Ream (Amazonas), SIX (Paraná) e Lubnor (Ceará).

No entanto, ao final de 2022, a estatal ainda respondia por 92,5% do volume de óleo refinado no Brasil, enquanto as operadoras privadas somavam 7,5%.

Importação

O crescimento da demanda no pós-pandemia impulsionou também as importações de derivados de petróleo. O Brasil não refina o suficiente para atender toda a sua demanda de combustível. Não tem capacidade para isso atualmente. Precisa comprar do exterior cerca de 25% do diesel e 15% da gasolina consumidos internamente.

As importações de derivados do petróleo cresceram 5,5% em 2022, atingindo 37,9 milhões de m³. Foi o maior volume importado na década.

Do total, foram importados 15,9 milhões de m³ de diesel e 4,3 milhões de m³ de gasolina. Na sequência, os derivados mais adquiridos do exterior foram nafta e GLP.

O custo das importações de derivados para o país foi de US$ 25,9 bilhões em 2022. Desse total, US$ 14 bilhões foram gastos só com diesel.

Fonte: https://news.valencioconsultoria.com.br/producao-de-combustiveis-volta-a-crescer-depois-da-pandemia/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=producao-de-combustiveis-volta-a-crescer-depois-da-pandemia&utm_term=10+19+2023

________________________________________________________________________________________________________________

CARBOROIL SOLUÇÕES EM ABASTECIMENTO

ENTREGA 24 HORAS

DIESEL PARA GERADORES

DIESEL PARA PARA FROTAS

DIESEL PARA HOSPITAIS

DIESEL PARA OBRAS E CONSTRUCOES

DIESEL PARA INDUSTRIAS

DIESEL PARA EQUIPAMENTOS E MAQUINAS

DIESEL PARA ESCOLAS

DIESEL PARA FEIRAS

DIESEL PARA EVENTOS

DIESEL PARA SHOPPINGS

DIESEL PARA DATA CENTERS

DIESEL PARA TV E RADIO

DIESEL PARA CONDOMINIOS

DIESEL PARA CASAS

DIESEL PARA BANCOS

LIMPEZA DE TANQUES DE GERADOR

LIMPEZA DE TANQUES DE COMBUSTIVEL

LIMPEZA DE TANQUES

DRENAGEM DE TANQUES DE GERADOR

DRENAGEM DE TANQUES DE COMBUSTIVEL

DRENAGEM DE TANQUES

https://www.youtube.com/channel/UCuqND4Wtay_-N1uL_Mw_SKA

 

Usamos cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site. Ao continuar a usar este site, assumiremos que concorda com nossa Política de Privacidade.